painel

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Déjà vu

                                                Déjà vu


Lembranças que não vivi,
Cheiros que não senti,
Pessoas que conheci,
Cantos que não cantei,
Roupas que não usei
Assombram minha mente
Como um déjà vu pertinente.
Que está mais existente que
O presente.
Vestígios do passado que essa
Carne não curtiu penetram na
Matéria do presente que não
Atingiu...
Vinte e poucos anos não cabem,
No presente existente, mas penetra
No passado inexistente.
Entre lá e cá caminha essa mente
Que anda no presente, mas voar
Sempre as lembranças que não vivi
Mas que existe em um déjà vu pertinente!

16 comentários:

  1. Sempre ficam as lembranças do sentir e de tudo aquilo que vivemos em outro existir...

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Nossa percepção é maior do que o espaço da nossa memória...
    Lindo!
    Beijos e boa noite!
    Carla

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Convido-te para seguir e participar Sexo Etc & Tal, um blog interativo sobre sexo.

    Adorei seu espaço: Já te sigo!

    http://sexoetctal.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O não vivido se faz presente e nossa mente consente. Mas as razões não são inexistentes. De onde vêm as lembranças? Porque o coração alimenta esperanças? Porque a sensação de que já foram presente e ao presente chegam sem que tenham um passado a recordar?
    Certamente há uma explicação, apenas não conseguimos encontrá-la.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Liberdade!

    talvez o dejá vu seja uma faísca de inspiração sempre em renovação.
    Vim te visitar, conferir seu voo livre e te deixar um abraço carinhoso.

    Véu de Maya

    ResponderExcluir
  6. As sessões do inédito e o vivido..
    Uma pequena diferença os separa..
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Lindo e livre, como todos os seus posts!

    Grande beijo para ti,

    http://omundoparachamardemeu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. olá liberdade!

    lindo,como sempre!

    adoro essa o dejavu,e algo impressionate.
    é a comprovação que existe vidas passadas.
    um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Tantas coisas passaram por nós e deixamos escapar por detalhes.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. As lembranças de amor são eternas em nossa mente...Lindo poema.Beijos achocoaltados

    ResponderExcluir
  11. É amiga, as vezes sentimos uma tremenda falta de algo desconhecido que sempre ronda nossa mente, como se faltasse algo importante pra que a complitude se faça...
    Teus versos me vestiram completa e com perfeição...

    Deixo carinhos...
    Beijos

    ResponderExcluir


  12. Boa noite!

    Vim te visitar e deixar minha mensagem:

    "Não há nada no mundo que me faça infeliz, desde que creio em Deus e em mim próprio, feito à imagem do criador". (Hans Willing)

    Que seus dias sejam abeçoados!

    Deus seja contigo!


    Blog Yehi Or!

    www.hajalluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Que lindo minha amiga.
    Gostei de ler, parece que eu também vivi um "déjà vu".

    Beijinho
    Fernanda

    ResponderExcluir
  14. também sinto por vezes essa sensação de déjÀ vu...penso que é um bom sinal. Existimos!
    beijo

    ResponderExcluir