painel

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Frente e versos

                 Frente e versos

Se mau for não serei eu como o meu progenitor?
Se caráter me sobra herdei de quem me criou?
Nem sim nem não!
Não posso afirmar o que realmente de ti
Existi em mim, existe em nós.
Nem bem nem mal posso afiram que de ti fui buscar.
Traços seus em mim realçam, mas decidirei se quero ou não usar.
No verso do filho a um pai que até erra tão somente porque quer acertar.
Quando em verso  me irritava com o palestrar ou que via o futuro em seu olhar?
-Sei lá! Não queria enxergar!
E pergunto a essa frente se tentava concertar em mim o
Passado que não pode mas voltar!?
- A resposta só saberá quando de verso passar a frente e
O seu amado verso se movimentar.
Não existe esse tal manual entre pai e filho só existe
Um reflexo, tão somente reflexivo...
Lado a lado iniciando e ciclos.
O segredo e mistérios que jamais ao de entender!
E pra que mesmo entender? Basta-se sentir a dor e a
Alegria desse frente e verso, dessas paginas trocadas
Se ontem era filho amanhã será pai.
  
   

13 comentários:

  1. E tudo tem dois lados ou mais amiga.
    Lindo!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Os papéis um dia se invertem. E é nesse momento que tudo o já ouvido faz mais sentido. As opções são feitas ao largo da vida e nem sempre coincidem que as noções aprendidas.
    De geração a geração passam características físicas e valores morais. As primeiras, não são opcionais, mas as segundas, sim.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Na frente, os versos de minh'alma...

    lindo...

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá querida, saudades de vc.

    Acredito que as nossas escolhas são baseadas naquilo que aprendemos com os nossos pais, mesmo quando já adultos, mas tb tem muitas outros costumes que se perdem por não fazer mais sentido...

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Há sempre uma frente e um verso...
    Ás vezes, nem sempre estão preenchidos....porque estamos divididos....
    Obrigada pela visita....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderExcluir
  6. Olá amada!
    Um texto bem reflexivo.
    Gostei de ler.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  7. Reflexivo sim, mas nem sempre quem foi filho será pai...abçs

    ResponderExcluir
  8. Boa noite liberdade!

    Fico feliz em ver você (melhor dizer lê) perfeito seu pôster.
    Só o entendemos depois que estamos do outro lado, ou
    quando me pegamos em uma situação que lembrava os nossos
    pais; o “pior” é que muita das vezes na juventude juramos não fazer ou falar.!
    Mas um a vez perfeito!
    Um bejo
    Sarah Macyel

    ResponderExcluir
  9. Olá, tomei a liberdade de entrar e ler seu post. Um frente e versos maravilhoso. Lá diz o velho ditado: FILHO ÉS, PAI SERÁS, ASSIM COMO FIZERES, ASSIM ACHARÁS. Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  10. Tem que seguir assim...meio de banda, prestando muita atenção, mas preparados para o grande susto.
    Berzé

    ResponderExcluir
  11. Que lindo seu blog, amei...
    Se poder depois, da uma passada no meu...
    http://intensevery.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Somos produto do meio sim, dos exemplos que recebemos.

    Achei lindo o teu post!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Concordo com a Luna somos produto do meio,se erecebemos amor e carinho assim faremos com nossos filhos...
    Beijosss

    ResponderExcluir