painel

terça-feira, 8 de novembro de 2011

só por está noite!

Só por está noite!

Deixe-me ser vazio, preciso sair de mim
Deixar-me longe sem peso e talvez
Eu encontrarei alguma paz esta noite!
Rasgar minhas veste,como se fora minha alma

                               Deixe–me tirar essa armadura,
Soltar essa espada que a muito tempo
Carrego desembainhada e manchada.
Preciso ver a lua, deixar que ela
Também há me veja.


Deixe-me lavar meu corpo, minha alma,
Deixe-me ser livre só por está noite!
Preciso aprender a segurar uma flor
Deixe-me aprender andar e parar de
Cavalgar pelo menos esta noite!

Não deixe- me ser puxada pelos destroços
Dessa vida belicosa,
Não deixe- me afogar em minhas memórias
Pelo menos essa noite!

Deixe-me ficar leve, sentir o vento
Sobre minha pele sobre minha face,
Há muito tempo esquecida por mim.
Deixe-me acredita que não vou, mas
Guerrear, só por esta noite!

16 comentários:

  1. Minha querida

    Só por esta noite deixem-me ser um corpo de paz...serena e doce brisa...só por uma noite ser flor solta ao vento.
    Como as tuas palavras me falaram à alma.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. Só por uma note...soltar as amarras e ser LIVRE!

    LINDO!

    Te abraço.

    ResponderExcluir
  3. Quantas coisas gostaríamos de evitar, só por uma noite! Nela, afogamos as memórias, como mencionou. E há tanto para aprender! Nossas guerras, na maioria das vezes, são conosco.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Um tempo para pensar diferente...longe de tudo que a gente sente....
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Intenso... deixar-se ficar à mercê de si mesma. Um sonho a ser alcançado. Mas alguém já disse: quantas guerras terei que vencer por um pouco de paz?

    Que vc encontre seu lugar de paz que está dentro de vc...

    Beijokas e meu carinho.

    ResponderExcluir
  6. Ser livre, ser leve, ser essência, nem que seja por apenas uma noite.

    Que lindo!

    Gostei muito.

    Um beijo, querida.

    ResponderExcluir
  7. Linda liberdade, lindo poema, Bjkas com carinho!

    ResponderExcluir
  8. Seus versos são um verdadeiro canto a liberdade. Amei cada palavra.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Liberdade!

    Cá estou para lhe agradecer a presenca lá, no Sabor de Pitanga.

    Eu tenho um poema que se entitula:

    "Corte as Amarras". Achei legal a coincidencia.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. a "insustentável leveza do ser". e todas as noites compõem o manifesto da eternidade.
    beijinho e liberdade!

    ResponderExcluir
  11. Ah amiga... Teu poema vestiu-me a alma...
    Aplausos mil a tão bela e profunda inspiração!!!

    Carinhos de flor pra ti viu?
    Beijos de Luz e Paz

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Muito bonito seu blog...! Leve, me lembrou um livro belo e famoso " A insustentável leveza do ser" de Milan Kundera.

    Parabéns,

    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir
  13. Passando pra deixar um beijo de boa semana, flor. =*

    ResponderExcluir
  14. De todas as flores que colhemos nos campos,
    a Amizade é o único sentimento que os ventos podem soprar,
    mas, suas pétalas jamais cairão.
    Estou com uma infinita saudades.
    A partir do dia 25 estarei voltando se Deus quiser.
    Farei o possivel para ir fazendo visitas visitas a noite.
    Beijos com infinitas saudades.
    Evanir

    ResponderExcluir
  15. Boa noite, Liberdade. Que lindo poema, que clama por leveza, liberdade, sem amarras,que possam fazer de ti uma pessoa completa, ainda que por uma noite, pessoa que possa fazer o que quiser sem os temores da vida e seus problemas diários.
    Lindíssimo. Um beijo grande, e fique com Deus.

    OBS:EU GOSTARIA DE TER COMENTADO TAMBÉM NO PRIMEIRO POEMA, PORÉM TIVE DIFICULDADE EM LER PELA COR DA FONTE, APESAR DE EU AMAR VERMELHO.

    ResponderExcluir