painel

domingo, 9 de setembro de 2012


Certa balzaquiana



Ah essa certa balzaquiana de face doce, de aparência juvenil,
Mas um minuto á encarar seus olhos negros e puxados para ver que
Essa” balzaquianes” é duplicada e por que não complicada.
Sua alma uiva pra todos em um silencio tenebroso, mestiça
Enigmática.
Balzaquiana de aparência frágil, de voz forte, de extremos sentimentos;
Balzaquiana que caminha entre lá e cá!

Que queres balzaquiana?

Dissimulada balzaquiana, dissimulando 
uma certa  escassez de concupiscência, 
embuçando tamanha dor  hereditária.
Balzaquiana que  á ti mesmo condenas;
 para que externas condenações a ti não chegues.
Balzaquianinha complica perfeitinha que só quer 
perfazer sua linhagem sua historia tão alva e 
transunto a decência.


                          

                        Boa sorte Balzaquiana!  

7 comentários:

  1. Boa noite Liberdade!

    D.liberdade não faz mas isso,
    não some desse jeito,você vicia agente com seus texto inspiradores e marcantes e depois some por meses, moça má!

    brincadeiras apartes,MARAVILHOSO como sempre, e essa balzaquiana é porreta heim?
    um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Ese aspecto frágil y esa voz Fuerte para ocultar esos sentimientos que quieren salir a flor de piel.
    Precioso Poema.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  3. Belo texto e só posso desejar a esta tal a boa sorte que merece!!

    Beijos e bom domingo!!

    ResponderExcluir
  4. Minha querida

    Que bom te ter de volta e com uma bela Balzaquiana clamando por Liberdade.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto-homenagem a nós, balzaquianas! Adorei!!

    http://omundoparachamardemeu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá moça.
    Que bom que voltou e tatuou aqui um belo texto.

    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Adorei seu texto, visto que é misto de literariedade e poeticidade. Aproveito também para deseja um feliz 2013 e que você desvende todos os dias deste ano ímpar que paira sobre nós. Abraço fraterno, Jasanf.
    www.lectandome.blogspot.com

    ResponderExcluir